24 de agosto de 2012

OLIMPIO ALEGRE PINTO II

JULGAMENTO  IRRECORRIVEL
 
Com a devida vénia.


No Conselho de Guerra, como testemunha, o antigo Combatente,
perguntado quanto aos costumes, disse:
-"Sim, é meu Irmão!"
E, quanto aos factos, rematou:
-"Da acção do Soldado em teatro de guerra, só poderá haver julgamento
por aqueles que, sendo seus pares, tenham vivido situação semelhante."

Após um longo silêncio, o Juiz Presidente, mandou destruir o processo
e deu a sessão como terminada.


O.A.A.P.
Jun2012
 
 
MODAS
 
As "modas", com a desculpa da "inovação", não passam de um mimetismo
bacoco e inseguro, disfarçado de intelectualice modérnica, que alguns
ignorantes espertaléficos e viscosos usam e provocam, para que os não
pensantes satisfaçam a sua Feira de Vaidades e tornem tudo ainda mais
igual e apascentável.
Quando a "moda" corrompe a Língua Pátria, o Fim aparece no horizonte próximo.


O.A.A.P.
Jul2012
 
 
 
A  AGONIA  E  O  EXTASE
 
Cansada de pensar, a Filosofia perguntou à Poesia: - diz-me! - o que é a Beleza?
Ela respondeu: - "A Beleza não se define, nem tem conceito, - Ela
existe somente na plenitude do subtil sentir de uma Emoção estética, -
da inescrutável harmonia entre a Agonia e o Êxtase."


O.A.A.P.
Jul2012
 
A  UM  PAI...  E  A  UM  FILHO
 
 
A meu Pai e a meu Filho.

Era um Pêndulo! ... Ausente de apoio, suspenso no vazio infinito do
inter-estelar. Era atípico - oscilava sem período, por vezes vibrava,
em grandes amplitudes, entre a Sinuosidade da Filosofia e a
Verticalidade da Geometria. Quedava-se, um quanto, na insondável
Música da Poesia. No Espaço sem fim, não via as estrelas, e a
voracidade do Tempo não lhe permitia o que mais almejava - ser como a
Luz... e encontrá-las, por fim... e para sempre!... mesmo secando a
Curva do Espaço e vencendo o tempo do Tempo.

Sofrido, sublimava o isolamento e a ânsia aproximando-se do Planeta
Azul, tentando uma resposta que iluminasse a escura vastidão da
Existência à sua volta. Era persistente - procurava com denodo, nunca
desistia, mas... jamais encontrara. ...
Até que, um dia, no extremo cansado, quase dormente, viu o Sol brilhar
no horizonte - pensou que mais um dia despontava...
mas não! - o dia acabara e o ocaso incendiara-se. ...
A custo, pôs-se de pé, e, na vertical, solene, brilho no olhar, saudou
o Sol Poente ... ajoelhou-se devagar, e mais lentamente se deitou, de
lado, e, nos olhos cansados, no Coração tremente, recebeu a homenagem
do último raio de Luz, do Sol Poente.
A última memória mostrou-lhe toda a vida - parando, em sorriso quente,
em seus Amigos e em seus Amores, a quem afagou...
Fechou os olhos... e adormeceu para Sempre.

Ainda hoje, nas noites mais escuras e solitárias, aparece por vezes,
no Firmamento, uma estranha Constelação - é como um
Falcão - Voa ... e desaparece para além da imaginação.


Olímpio António Alegre Pinto

Idos de Julho... de 2012.
 
FOGO
 
 
Viver...
Não é estar
Nem saber!

É arder!

E nada arde
Sem que alguma coisa se queime
E sem que
Da própria Vida...
Algo se consuma.


O.A.A.P.
Jul2012
 
CIÊNCIA
 
 
A Geografia, é a primeiríssima das Ciências! - Nasceu com o relâmpago
da Consciência, com o indefinível sentir do Ser e do Estar, com a
subtil percepção do Sítio, com o primo primórdio do Pensar! - Sim! O
primeiro! - O que criou a terceira e última palavra Mágica - PORQUÊ?.

Olímpio António Alegre Pinto
Ago2012.
 
HEPTAEDRO
 
 
Mais forte do que a desculpa, é a justificação!

Mais forte do que a justificação, é a explicação!

Mais forte do que a explicação, é a acção!

Mais forte do que a acção, é a força!

Mais forte do que a força, é a palavra!

Mais forte do que a palavra, é o exemplo!

Mais forte do que o exemplo, é o Carácter!



O.A.A.P.
Ago2012

Sem comentários: